NotíciasFinanças

Contratou CONSIGNADO? Saiba QUANTO você paga de juros em POUCOS passos!

O consignado pode ser uma armadilha para alguns devido às taxas de juros, mas é fácil consultar e saber quanto você paga.

Consultar os juros do empréstimo consignado é uma etapa fundamental para aposentados e pensionistas que desejam contratar esse tipo de crédito de forma consciente e segura.

Com as recentes mudanças no teto de juros e a necessidade de estar atento às condições oferecidas pelas instituições financeiras, é crucial entender como verificar essas taxas e, se necessário, bloquear a possibilidade de contratar novos empréstimos.

Confira abaixo como ter acesso às informações de juros e saiba como controlar seu benefício para não sofrer com descontos indevidos.

Quer descobrir quanto de juros seu empréstimo consignado te cobra? Confira abaixo!
Quer descobrir quanto de juros seu empréstimo consignado te cobra? Confira abaixo! / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / beneficiodoidoso.com.br

Em 2024 chegaram mudanças no teto de juros do consignado

Desde 1º de agosto de 2024, o novo teto de juros do crédito consignado para beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) está em vigor.

A taxa foi reduzida para 1,68% ao mês para operações realizadas por meio de cartão de crédito e cartão consignado de benefício, que ficaram com uma taxa de 2,49% ao mês.

Essa é a sétima redução desde janeiro de 2023, em linha com a redução da taxa básica de juros da economia, a Selic, promovida pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central.

O impacto dessa redução é significativo, uma vez que já refletiu na taxa média cobrada pelos bancos, que caiu para 2,24% ao ano em março de 2024, o menor nível desde novembro de 2021.

O aposentado ou pensionista do INSS pode comprometer até 45% do benefício com empréstimos consignados: 35% para empréstimos pessoais, 5% para o cartão de crédito consignado e 5% para o cartão consignado de benefício.

A queda na taxa de juros acompanha a decisão do Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS), que visa facilitar o acesso ao crédito de forma mais justa e equilibrada para os beneficiários.

Veja mais: Carência para Empréstimos Consignados no Estado do Rio Grande do Sul – Entenda as Novidades!

Como saber quanto pago de juros do empréstimo consignado?

Para conferir as taxas de juros cobradas no empréstimo consignado, os beneficiários do INSS devem acessar o aplicativo ou site Meu INSS. Não é necessário login e senha para acessar essa informação.

Na página inicial, há uma lupa onde se deve escrever “taxas de empréstimo consignado”. Uma página será aberta com a lista de bancos e os juros praticados por cada um deles. Para ver mais bancos, basta rolar a página até o final e clicar em “ver mais”.

Além disso, é possível buscar pela instituição financeira específica que o beneficiário deseja pesquisar. Essa funcionalidade facilita a comparação das taxas e a escolha da melhor opção disponível, já que cada banco oferece porcentagens diferentes de contratação.

É fundamental que o beneficiário avalie sua situação financeira antes de contratar o crédito, considerando todos os gastos mensais e se a parcela do consignado cabe no orçamento doméstico.

Ao tomar a decisão de contratar um empréstimo consignado, é recomendável que o beneficiário faça uma pesquisa detalhada e compare as ofertas de diferentes instituições financeiras.

Também é importante verificar a reputação da instituição e ler atentamente o contrato antes de assinar. Nenhuma instituição financeira pode contratar o crédito consignado por telefone, sendo necessária a assinatura do contrato pelo consumidor.

Veja mais: Empréstimo consignado: desbloqueio do benefício pelo app acontece NA HORA? Como fazer?

Como bloquear o benefício para empréstimo?

Aposentados e pensionistas que não desejam contratar um empréstimo consignado podem bloquear essa operação diretamente no portal Meu INSS, sem precisar ir presencialmente a uma agência do órgão. Para isso, basta acessar a plataforma e clicar no botão “novo pedido”.

Em seguida, digitar “bloquear” e selecionar o serviço correspondente na lista de opções. O beneficiário deve então seguir as instruções na tela para concluir o bloqueio.

@ingridcarminatti

Como bloquear/desbloquear o benefício para evitar lançamentos de empréstimo consignado.

♬ som original – ingridcarminatti

Ainda no portal Meu INSS, é possível acompanhar e receber a resposta do processo clicando no botão “consultar pedidos” e encontrando a solicitação na lista.

Alternativa de bloqueio para quem não tem internet

Para aqueles que não têm acesso à internet, o bloqueio também pode ser solicitado ligando na central 135.

Essa medida é essencial para garantir a segurança financeira dos beneficiários e evitar a contratação de empréstimos não autorizados.

Vi descontos que não aprovei, o que eu faço?

Caso o beneficiário identifique empréstimos não solicitados em seu benefício, é recomendável registrar uma reclamação no site Consumidor.gov.br e um boletim de ocorrência, pois trata-se de uma denúncia de golpe.

Esse registro ajuda a garantir o cancelamento do empréstimo indevido e a proteção dos direitos do consumidor.

Veja mais: INSS AUTORIZA período de carência para consignado de moradores do RS: entenda o que significa!

Senado Vota Multa para Bancos por Crédito Consignado Não Autorizado

O Senado Federal está prestes a votar um projeto que estabelece multa para instituições financeiras que realizarem crédito consignado sem autorização de servidores públicos ou beneficiários do INSS.

A proposta, aprovada pela Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC), prevê uma multa de 10% do valor depositado indevidamente, que será revertida ao cliente automaticamente.

Relatada pelo senador Otto Alencar (PSD-BA), a medida visa combater abusos e evitar o endividamento indevido da população.

Além disso, o texto inclui uma cláusula no Estatuto do Idoso para considerar discriminatórias exigências como o comparecimento pessoal às agências.

Caso a instituição financeira comprove engano justificável ou fraude sem sua participação, poderá ser isenta da multa.

Nicole Ribeiro

Formada em Letras - Português pela Universidade do Estado de Minas Gerais, redatora freelancer e revisora de artigos e textos acadêmicos. Apaixonada por gatos e pelo conhecimento.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo