NotíciasINSS

Se PASSAR de 15 dias de afastamento e o INSS NÃO der a resposta, posso PERDER o benefício por incapacidade temporária?

O período de afastamento da empresa é normalmente de 15 dias, mas nem sempre o INSS dá a resposta dentro do prazo.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é responsável pela concessão de benefícios previdenciários a milhões de brasileiros, incluindo o auxílio por incapacidade temporária.

Este benefício é fundamental para trabalhadores que, por motivos de saúde, não podem exercer suas atividades laborais por um período determinado.

A agilidade na concessão deste auxílio é crucial para garantir a subsistência dos segurados durante o afastamento.

Recentemente, surgiram preocupações quanto ao cumprimento dos prazos estabelecidos pelo INSS para a resposta sobre a concessão deste benefício.

A seguir, entenda o que é o benefício por incapacidade temporária, como ele é concedido, as mudanças nos prazos de concessão e as implicações de atrasos na resposta do INSS.

Por vezes, o INSS pode acabar demorando ainda mais para apresentar a resposta da concessão do benefício por incapacidade temporária.
Por vezes, o INSS pode acabar demorando ainda mais para apresentar a resposta da concessão do benefício por incapacidade temporária. / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / beneficiodoidoso.com.br

Entendendo as regras e funcionamento do benefício por incapacidade temporária

O benefício por incapacidade temporária, anteriormente conhecido como auxílio-doença, é destinado aos trabalhadores que estão temporariamente incapacitados para o trabalho devido a problemas de saúde.

Este benefício é concedido pelo INSS e tem como objetivo garantir uma renda ao segurado durante o período em que ele estiver afastado de suas atividades laborais.

Para ter direito ao benefício, o trabalhador precisa comprovar a incapacidade através de um laudo médico e passar por uma perícia realizada pelo INSS.

Como solicitar o benefício?

O processo de solicitação do benefício começa com a obtenção do atestado médico que comprove a incapacidade.

Em seguida, o segurado deve agendar uma perícia médica no INSS, o que pode ser feito através do site ou aplicativo Meu INSS, ou pelo telefone 135.

No dia da perícia, é importante levar todos os documentos médicos, como exames e laudos, que comprovem a condição de saúde. Após a perícia, o INSS analisará a documentação e a avaliação médica para decidir sobre a concessão do benefício.

Se concedido, o benefício por incapacidade temporária garante ao segurado uma renda mensal durante o período de afastamento, que pode ser prorrogado mediante novas perícias e atestados médicos.

É importante que o trabalhador acompanhe o andamento do processo pelo Meu INSS ou pelo telefone 135, para se informar sobre a decisão e eventuais pendências que possam surgir durante a análise.

Saiba mais: Quais profissões podem se aposentar com DOIS benefícios ao MESMO tempo? Se surpreenda!

Redução do prazo de concessão do benefício por incapacidade temporária no início de 2024

No início de 2024, o INSS anunciou uma redução significativa no prazo para a concessão do benefício por incapacidade temporária em todo o Brasil.

Antes, o período de espera para a resposta do INSS podia se estender por meses, causando grandes dificuldades para os segurados.

Com a nova medida, o prazo médio para a concessão do benefício caiu para 26 dias, proporcionando maior agilidade e segurança para os trabalhadores que precisam se afastar por motivos de saúde.

Essa redução no prazo de concessão foi possível graças a uma série de medidas adotadas pelo INSS para otimizar os processos internos e melhorar a eficiência do atendimento.

Entre as ações implementadas estão a contratação de mais peritos médicos, a modernização dos sistemas de agendamento e análise de benefícios, e a ampliação dos canais de atendimento digital.

Essas iniciativas visam não apenas reduzir o tempo de espera, mas também aumentar a transparência e a confiabilidade do processo de concessão de benefícios.

A diminuição do prazo para a concessão do benefício por incapacidade temporária representa um avanço significativo na gestão previdenciária, beneficiando milhões de trabalhadores que dependem desse auxílio para manter sua subsistência durante o período de afastamento.

Veja mais: Atualizar Seus Dados e Garantir Benefícios: CadÚnico 2024!

O que acontece se o INSS atrasar a concessão por mais de 15 dias?

Apesar dos esforços do INSS para reduzir os prazos de concessão, ainda existem casos em que a resposta pode demorar mais de 15 dias após o afastamento do trabalhador.

Se o INSS demorar mais de 15 dias para dar uma resposta sobre a concessão do benefício, o segurado pode entrar com um pedido de antecipação do pagamento, conforme previsto na legislação. Esse pedido pode ser feito diretamente pelo Meu INSS ou em uma agência do INSS.

Além disso, o trabalhador pode recorrer ao Judiciário para garantir seus direitos, acionando um advogado especializado em direito previdenciário para ingressar com uma ação judicial, caso necessário.

Em situações de atraso, é fundamental que o segurado mantenha toda a documentação médica atualizada e organize os comprovantes de despesas relacionadas ao tratamento de saúde e manutenção familiar.

Esses documentos serão essenciais para fundamentar qualquer recurso administrativo ou judicial.

A orientação de um advogado pode ser crucial para garantir que todos os procedimentos sejam realizados corretamente e que o segurado tenha suas necessidades atendidas de forma justa e tempestiva.

A agilidade na concessão do benefício por incapacidade temporária é vital para a segurança e o bem-estar dos trabalhadores.

Portanto, é essencial que o INSS cumpra os prazos estabelecidos e que os segurados estejam informados sobre seus direitos e as medidas que podem tomar em caso de atrasos.

Saiba mais: Aposentadoria Integral do INSS: Você Pode Ter Direito! Saiba Como Conferir!

Nicole Ribeiro

Formada em Letras - Português pela Universidade do Estado de Minas Gerais, redatora freelancer e revisora de artigos e textos acadêmicos. Apaixonada por gatos e pelo conhecimento.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo